sexta-feira, dezembro 23, 2011

feliz Natal

Um santo e feliz Natal para todos os amigos da banda de Antas.
Para um GRANDE amigo GRANDE pai e GRANDE homem!!!

terça-feira, dezembro 06, 2011

terça-feira, novembro 22, 2011

quarta-feira, novembro 16, 2011

terça-feira, novembro 15, 2011

segunda-feira, novembro 14, 2011

Qual era o motivo do convivio?


E esta?




Já la vão alguns anos que esta foto foi tirada.

sábado, novembro 05, 2011



Pic-nic/magusto 2011






Aproveitamos para convidar todos os amigos da banda de Antas para o pic-nic magusto que vamos realizar no próximo sabádo às 09 horas na capela da Sra. do Crasto em S. Romão de Neiva.



apareçam para passarmos um bom momento de convivio.

segunda-feira, setembro 19, 2011

Isto de Filosofar… "apega-se"?!

Banda…
Pertencer, Aparecer, Participar, Sentir, Viver, Ser.

Existem várias formas de ligação com a nossa banda/ associação. Resumidamente, e em minha opinião, podem traduzir-se nos verbos acima referidos assumindo a importância gradativa pela qual foram referidos.
Pertencer a alguma coisa equivale a formar, fazer parte ou ter relação. Este é um estádio pelo qual todos passamos, nomeadamente, quando entramos para as fileiras da banda ou da associação, geralmente ainda novos e impulsionados pelo exemplo de familiares ou de amigos. Nesta fase, mercê da fragilidade do vínculo com o grupo, os comportamentos – mais tímidos e por vezes irreflectidos – revelam-se ainda desprovidos de responsabilidade colectiva. Poderia dizer-se quase que se resume a estar de corpo presente.
Aparecer encontra equivalência em mostrar-se ou apresentar-se. Tal postura normalmente evidencia-se quando os intervenientes, já minimamente integrados com os pares e devido à evolução lógica das coisas, procuram – cada um à sua maneira – destacar-se e afirmar-se no grupo. Este destaque ou afirmação nem sempre surge como forma de exprimir os avanços alcançados pessoal ou artisticamente, mas, infelizmente e não raras vezes, traduz-se numa constante e egoísta procura de “oportunidades” para “brilhar”, para exibir certos “dotes”, tantas vezes contrários e prejudiciais aos interesses colectivos.
É diferente de Participar, entendendo-se este verbo como tomar parte em algo ou ter natureza ou qualidades comuns a algum indivíduo. Quem toma parte em algo ou tem qualidades comuns a alguém ou a um grupo não procura afirmar-se individualmente nem almeja “vedetismos bacocos”. Promove antes a unidade e uniformidade do todo, não hesitando em refrear os seus ímpetos/objectivos pessoais – diferente de anular-se como indivíduo – em detrimento de um bem maior, o sucesso colectivo. Participar é dar ideias, é tomar parte activa no projecto que se quer, em grupo, construir. É, portanto, muito mais, e também mais difícil, que o mero aparecer.
Sentir como que sofrer ou maneira de pensar ou de ver. Sentir um grupo ou melhor sentirmo-nos num grupo exige uma entrega constante de tal forma que sejamos capazes de perceber as especificidades dos nossos pares e, optimizando-as/ respeitando-as, conjugá-las com as nossas, buscando harmonia. Tal harmonia diverge claramente de hegemonia, na medida em que não queremos autómatos mas sim seres pensantes que, com a sua individualidade, acrescentem intelecto ao grupo.
Viver igual a: entreter relações sociais, gozar, conservar-se, durar, passar aos vindouros, conviver. Viver um grupo e concretamente a nossa banda é um desafio difícil. Não chega estabelecer relações com as pessoas a um nível mínimo. É imperativo ir mais além. Exige-se um conhecimento do colega para além da vertente musical/ profissional. Se houver verdadeiro convívio, o colega facilmente passa a amigo, permitindo que as pessoas gozem o tempo que se esvanece, fazendo-o durar para lá do efémero. É este conservar-se que faz com que seja possível passar aos vindouros os verdadeiros valores que estão na génese e que sustentam o próprio grupo.
Tais valores só podem ser transmitidos se praticados sempre. Tal condição leva-nos à conclusão que é preciso ser. Ser, no sentido de estar, ficar, tornar-se, preferir ou defender a existência. Aquele que é, que está, que fica, que prefere ou defende a existência é forçosamente alguém que alcançou uma ligação tal ao grupo que não consegue dissociar-se dele. Existe entre ambos uma relação como que umbilical, de interdependência, simbiótica. O dar e o receber confundem-se. Não há lugar a cobranças… de parte a parte.

Já agora vale a pena pensar nisto!

Raul Torres

quarta-feira, setembro 14, 2011

198.



Saudades,destes tempos em que a camaradagem ,o associativismo e a alegria estava ligada por outras verdades translúcidas.Em que o factor mais importante não era o quanto se poderia ganhar numa festa ou na época toda.Havia um contentamento que era vivido por novos e menos novos de igual forma sem uma real preocupação de quem é que era melhor e tocava mais ou quem merecia mais!!!!

Criou-se um mal estar no seio familiar da nossa banda devido a falta de importância dos verdadeiros valores(sociais, educacionais, morais,culturais e humanos).Todos nós sabemos que os jovens de hoje serão o futuro de amanha.Mas se não houver cultivo dos valores como será o amanha da nossa Banda? Será que os jovens, intrépidos nas suas ideologias ou a constituição banda que no âmbito de crescer fez com que se ofuscasse o sentido do que realmente, é a utilidade da (con)vivência...

O espírito de trabalho, sacrifício, poder de iniciativa, determinação e persistência é de certo peça chave para que haja uma melhor qualidade na banda: Mas a harmonia no seio da família Banda só se consegue com convivencia, trato, intimidade, honestidade , instrução, educação, amizade, complicidade,civilidade e nao acabaria mais de enumerar complementos de adjectivos.

Em suma, é tremendamente importante, a todos os níveis, que se enalteça a nossa Banda de hoje, com valores como espírito de trabalho, comportamentos humanos, iniciativa moral, persistência e honestidade para que futuramente colhamos bons frutos destas sementes.

A vida exige muito mais compreensão do que conhecimento.
Às vezes as pessoas, por terem um pouco mais de conhecimento ou acreditarem que o tem, se acham no direito de subestimar os outros...



O man.

segunda-feira, setembro 05, 2011

...

Banda /razão /convivência:

Acabou mais uma época musical, penso que na generalidade correu tudo as mil maravilhas. Estivemos muito bem e com um nível de mestria, elogiados por muitos conhecedores de música a ponto de ser muitas vezes a banda preferida pelo nosso bom desempenho nesta época. No entanto, podemos sempre melhorar quer a nível musical quer social. Notei um certo descontentamento da parte de alguns sócios no final desta Festa e compreendo-os bem.

È pena não haver picnic este ano. Ainda mais tendo sido comunicado sem considerar quais as mais-valias deste evento de puro convívio. Bem merecido após uma época de muito trabalho e esforços da parte de todos nós, dirigentes, músicos e familiares. Espero que se possa fazer outro convívio sem ser o do dia da Banda onde na minha opinião não existe o verdadeiro convívio. Ou seja, temos que estar fardados para cantar missa, para realizar um pequeno concerto sabendo bem à partida que esse evento visa a participação de outros simpatizantes necessários para a ajuda Monetária da Banda e não o convivo mano a mano entre todos nós (Banda).
Lanço aqui algumas possibilidades de termos o nosso convívio; poderíamos obter ajudas financeiras de cada participante para despesas se assim se julgar possível e necessário. Outra das opções seria a possibilidade de se festejar o S. Martinho ou a passagem de ano.

O convívio é salutar na nossa Banda como em qualquer outra sociedade e vejo o da nossa Banda de seguinte modo: Banda RazãoConvivência.
Para definir a convivência da nossa banda (associação), de forma democraticamente/monarca, a”Banda” toda ela discute, sob a condição de que todos aceitam o que a maioria decidir (???)

Com a apresentação de objetivos e regras, nós (Músicos) vamos aos poucos aprender a ter disciplina, pois a disciplina é de modo geral um dever de todos.

-Constrói-se a melhor forma de acordo com as necessidades?

A qualidade (e não a quantidade) de uma instituição cultural como a nossa, depende em grande parte do modo pelo qual, se foca o processo de condução da acção, que se desenvolve com a Banda. Isto é, não é somente na escola de música onde se realiza o processo de ensino-aprendizagem, como também o lugar (Festa) que fomenta sempre o momento oportuno para o desenvolvimento e promoção dos valores humanos nos músicos.

O valor humano deveria ser uma qualidade que facilita cada pessoa no cumprimento dos seus deveres e de suas obrigações, é a capacidade de utilizar a liberdade pessoal visando a Banda com globalidade, isto é, a possibilidade de atuar livremente superando os condicionamentos internos e externos que se apresentam sem por isso deixar de ir ao encontro da generalidade da vontade da Banda. Sempre tendo em conta o progresso da associação Banda.

Isto deve ser a linha a ter em conta. Precisamos de festas, romarias, procissões e concertos executando tudo na maior das perfeições possíveis para elevar o nosso ego, mas precisamos também de convívio puro e genuíno para aproximar cada singularidade do indivíduo que existe em nós. Às brincadeiras, diversões e folias no regresso das festas no autocarro, nos intervalos, nos ensaios, nos jantares e nos picnics são necessários para um crescimento estruturado e desenvolvimento saudável da nossa banda.


“No convívio com sábios e artistas facilmente nos enganamos no sentido oposto: não é raro encontrarmos por detrás dum sábio notável um homem medíocre, e muitas vezes por detrás de um artista medíocre - um homem muito notável.”
-- Friedrich Nietzsche


Manifesto assim o meu pensamento sem querer ferir quem quer que seja.

O Man.

terça-feira, agosto 02, 2011

Os 3 Mosqueteiros...




_Digam lá se as gravatas não são lindas?

sábado, julho 02, 2011

"Ao Maestro Valdemar Sequeira"


Editado no O FORJANENSE
Junho 2011 2ªsérie nº 265

quarta-feira, junho 15, 2011

Programa de audição final 2011.

- Audição Final da Escola de Música -

18 de Junho de 2011 às 21.30


Classe e Professores

Prof. Sofia Rego – Flauta transversal
Prof. Crispim Luz – Clarinete
Prof. Luís Pires – Saxofone
Prof. Carlos Vieira – Trompete
Prof. Henrique Torres – Trompa
Prof. Xavier Ribeiro – Trombone/Bombardino/Tuba
Prof. Joana Costa – Percussão
Prof. Ilda Meira – Fagote, Iniciação/Formação Musical
Prof. Diogo Costa – Formação Musical/Classe de Acompanhamento
Prof. Valdemar Sequeira – Iniciação Musical e Classe de Orquestra



Orquestra de Sopros

A Orquestra de Sopros da Escola de Música da Associação Banda dos Bombeiros Voluntários de Esposende, S. Paio de Antas, nasceu em 1997, com o intuito de motivar os seus jovens alunos a aplicar os conhecimentos musicais adquiridos nas aulas de formação musical, sopro e percussão.
Tem como objectivo divulgar actividades musicais, fomentando o desenvolvimento da classe de conjunto e da cultura musical em geral, na tentativa de abrir horizontes mais vastos aos seus alunos. Actualmente a Orquestra conta com 30 executantes que, conforme vão terminando o curso, ingressam na Banda, sendo as novas vagas ocupadas pelos alunos do segundo ano de instrumento.
É dirigida, desde sempre, pelo director artístico e pedagogo Maestro Valdemar Sequeira, que vê nestes jovens um futuro promissor. É no trabalho realizado, fruto da sua vasta experiência e métodos de ensino, que os cativa para novos desafios.
A Orquestra de Sopros da Escola de Música da Banda de Antas é já uma referência no panorama musical, pela qualidade do reportório que executa e pelos concertos que tem realizado, tendo já um historial repleto de sucessos.


Coral Amigos da Banda de Antas

Criado em 2007, o “Coral Amigos da Banda” é um projecto que surgiu paralelamente à criação de um espectáculo de vertente Coral Sinfónica juntamente com a Associação Banda dos Bombeiros Voluntários de Esposende, Antas e diversos coros convidados. Inicialmente, este projecto foi criado como parte integrante dos já referidos espectáculos mas após um elevado interesse no seu desenvolvimento, acabou por se tornar mais autónomo com vista à realização de apresentações públicas mais frequentes.
Constituído na sua maioria por amadores, provenientes de Antas e freguesias vizinhas que partilham o gosto pela música, o “Coral Amigos da Banda” conta com cerca de 60 elementos de idades variadas e tem-se apresentado em diversos concertos dentro e fora do concelho de Esposende.
Inicialmente dirigido pelo maestro Manuel Fonseca, o coral, teve a sua primeira apresentação pública a 21 de Julho de 2007 em Antas, no segundo concerto coral sinfónico organizado pela ABBVE, e juntamente com a participação de outros coros, Banda de Música, academia de Ballet de Matosinhos e Pirotécnica Viana & Filhos. Desde essa altura, continua a integrar todos os concertos corais sinfónicos ABBVE assim como concertos de Natal, (2008 e 2010) com a orquestra de sopros da escola de música.
Após o elevado interesse dos seus elementos, e direcção da ABBVE no seu desenvolvimento, e com vista à realização de apresentações públicas mais frequentes, o “Coral Amigos da Banda”, mantém desde Janeiro de 2011 uma actividade regular, sobre a direcção do jovem maestro Diogo Costa.



Quinteto de Metais

“Heigh-ho” Branca de Neve e os 7 Anões

Quinteto Clássico de Sopros

“Can You Feel the Love Tonight” Rei Leão

Sexteto Clássico de Sopros

“Just Can’t Wait to be King” Rei Leão

Combo de Jazz

“You’ve got a Friend in me” Toy Story

Classe de Flautas

“A Wholw New World” Aladdin

Classe de Trombones

“When You Wish Upon a Star” Pinóquio

Ensemble de Clarinetes

“Friend Like Me” Aladdin

Classe de Trompas

“Colors of the Wind” Pocahontas


Classe de Saxofones

“Two Worlds” Tarzan

Classe de Trompetes

“Under the Sea” Pequena Sereia

Classe de Percussão

“Be Our Guest” A Bela e o Monstro

Coral Amigos da Banda de Antas

“Acordai” Fernando Lopes Graça

“Fui Colher uma Romã” Melodia Popular
- sob orientação do Professor Diogo Costa -

Orquestra de Sopros

“The Eagles in Concert” Arr. Ron Sebregts

“Concerto de Trompa” Armandino Silva
- Concertista Finalista Ana Saleiro, Trompa –

“Cantata n.º 147” J. S. Bach

“Nabuco – Coro de Escravos” G. Verdi

“Dó, Ré, Mix” Ensemble da Escola
- sob orientação do Maestro Valdemar Sequeira -

quarta-feira, junho 01, 2011

Parabéns amigo Manuel Pires




Uma imagem vale mil palavras.....(sem mais comentários)

sábado, maio 28, 2011

Boqueixón 2011


Olé



Este ano o prémio do certame não deixou de ter muita cilindrada...





Lá se vai o tempo em que se passava fome neste tipo de eventos...


*fotos cedidas por António Marques

terça-feira, maio 24, 2011

Plano de ensaios para o Mês de Junho e Junho

- Dia 28 de Maio das 17.00 as 19.30
Reportório (Capricho Espanhol, Cantigas de S. João, Danças Guerreiras,
1812)

-Junho 4,5 Festa

-Junho 11 ensaia Capricho Espanhol e 1812 fazer uma revisão a marchas de
concerto que estão no programa de festas.

-Junho dia 18 não há ensaio (audição final da Escola de Musica) à
21.30

-Junho 23, 25, 26 Festas.

-Julho 2,3 festa ( Srª das Vitorias)

-Julho 9 ensaio geral as 21.30
com os coros para o concerto Coral Sinfónico

Nota : atendendo a falta de comparência de elementos da Banda nos últimos ensaios,
venho por este meio pedir para que todos façam um esforço para estarem presentes.
Pois só assim conseguirei ter uma noção mais correcta do equilíbrio e desempenho
técnico da banda.

Atentamente
Valdemar Sequeira

quarta-feira, maio 18, 2011

Floriano Salgueiro. Parabéns Amigo!

Não tendo a tua classe a descrever minuciosamente cada detalhe da personalidade mas não podia deixar de usar este espaço para firmar os votos de Parabéns e de agradecer-te pelo Amigo que és e sempre foste nesta associação e fora dela.

Parabéns!


video

quinta-feira, abril 28, 2011

Valdemar Sequeira (Moimenta (Cinfães), 29 de abril 1961) é um compositor e maestro português.




Valdemar Sequeira

Amigo, mestre, colega, músico, compositor, Valdemar Sequeira, venho por este meio tentar fazer uma caricatura redigida, tarefa nada fácil pois é difícil traçar riscos em tão grande artista nesta ocasião festiva que nunca mais se repetira (Só se fazem 50 uma vez). Feliz aniversário cinquentenário cheio de sucesso, amor e felicidade.
Sabe o que quer da vida, e também como chegar lá. Tem grande habilidade para envolver as pessoas que podem ajudá-lo a tocar e realizar seus projectos. Possui uma grande sensualidade entre (“ “) para tentar cativar-nos nos ensaios (tarefa bem difícil) os seus nervos e desabafos para tentar exprimir seus pensamentos leva-o muitas vezes a se emocionar com alguma dinâmica (FLUXO GÁSTRICOS…LOOOL) que não passa despercebida por ninguém, e aprendeu a se valer desta arma. Principalmente entre quatro paredes (nos ensaios). Mas sempre no intuído de dar o seu melhor e exigir o máximo de cada um de nós (tas aí???).
Independentes e dinâmicas são características de um líder, e é desta forma que é visto. É necessário ao nosso Maestro Valdemar Sequeira devido a sua personalidade agir com tacto, diplomacia e paciência, evitando de ser visto como egoísta ou autoritária (LOOOOL). O que não é fácil devido ao enumero conjuntos de singularidades existentes e faixa etárias muito jovem da nossa banda. Com frequência é procurado para assumir projectos e empreendimentos pois sua autoconfiança e facilidade em enfrentar os obstáculos são qualidades notórias, e as pessoas acreditam na sua eficiência em tomar conta das situações. É o tipo de pessoa que não se deixa afectar quando existe oposição há suas ideias ou acções (chamada democracia monarca…podem escolher mas quem decide sou Eu….LOOOL) Por agir com equilíbrio sempre tem o apoio dos que o seguem e acreditam na sua liderança. (Falem calados)
O seu "eu" completo – não é mais que o factor personalidade, carácter, disposição, identidade, temperamento e postura. Tolerante e compreensivo (pelo menos procura ser). Não deixe sua popularidade virar a sua cabeça (LOOOL). Musico e compositor Aprendeu a evitar a crueldade do egocentrismo, os esforços voltados aos ganhos pessoais e o excesso de sentimentalismo (tu não ouves…loool)

Revela-se como pensa, sente e age. Aprendeu a sacrificar-se pelo bem comum da banda ou simplesmente do grupo. Quando trabalha desenvolvendo a mente e alma nas suas composições musicais recebe o devido reconhecimento com fortes aplausos. Busca qualquer actividade que envolva a criação de coisas bonitas, harmoniosas e agradáveis. Aprendeu a superar os interesses menores e cultivar uma visão universal, e assim descobrir que o acto de servir à Banda traz grandes recompensas.

PARABÉNS


Parabéns

Continua assim Mestre Valdemar Sequeira estás no bom caminho.

quarta-feira, abril 27, 2011

Certame internacional de bandas (1/5/2011) Boqueixón

Ao longo destes anos de árduo trabalho temos agora o merecido mérito, só possível graças à dedicação de sucessivas gerações de músicos, maestro e directores - tem a Banda do Bombeiros Voluntários de Esposende -(Banda de antas) actuado nas mais diversas regiões do país e do estrangeiro, merecendo sempre rasgados elogios.

Pois é meus amigos,destas vez, será uma digressão pela terras de" Nostros Hermanos" em Boqueixón Corunha.Vamos participar num dos mais prestigiados certames de bandas de musica na Galiza.Aonde participam as mais exímias bandas.
Sinto me vaidoso por saber a participação de nossa Banda neste festival de Bandas,aonde somente participam as mais afamadas Bandas.
Um bem haja para todos quanto vão participarem desejo-vos uma boa postura e boa musicalidade trará para nós uma excelente imagem pois o resto virá por arrasto.


(Por favor tirem fotos)


http://www.paxinasgalegas.es/fiestas/fiestas-boqueix%c3%b3n-12.html

Fecha 01/05/2011 Fiestas en esta fecha
Ayuntamiento Boqueixón Fiestas Boqueixón
Categoría Folclóricas, Certamen Programa 2011:
El primer domingo de Mayo se reúnen en Ponteledesma las mejores agrupaciones de música tanto del panorama nacional como internacional, este año músicos gallegos y portugueses.

Las agrupaciones musicales son las siguientes:

-Banda de Bombeiros de Esposende de Portugal
-Unión Musical Valladares
-Banda Filarmónica Amares de Portugal
-Banda de Música Santa Cruz de Ribadulla
-Unión Musical de Ponteledesma
-Banda de Música de Merza
-Banda de Música da Trofa
-Real Banda de Música Diputación de Ourense.




Historia:
Desde el año 1994 se viene celebrando este certamen, adquiriendo con el paso de los años mayor volumen de asistentes movidos no sólo por la buena música, sino también por el paisaje en el que se lleva a cabo.



Acompanhem a nossa banda e apoiem-na.

domingo, abril 24, 2011

Feliz Pascoa 2011



Para os católicos, o verdadeiro significado da Páscoa não tem nada a ver com coelhos ou ovos de chocolate. Os cristãos celebram, no domingo de Páscoa, a ressurreição de Jesus Cristo.

O nome vem do hebraico Pessach que significa passagem. Para os cristãos, é a passagem da condição de pecadores para uma vida de graça, a vida eterna. É por esse motivo que ela é a mais importante celebração da liturgia católica.

A semana que antecede o domingo de Páscoa é chamada pelos cristãos de “semana santa”. Ela começa com o Domingo de Ramos, que recorda a entrada de Jesus em Jerusalém e simboliza o amor e a dedicação dos cristãos para com Jesus Cristo, segundo a crença. A chamada Quinta-feira Santa simboliza a última ceia e a prisão de Jesus. A Sexta-feira da Paixão é representada pela crucificação e morte de Cristo, quando há encenações em diversas igrejas católicas. No sábado à noite, há a vigília pascal e o domingo representa a ressurreição do filho de Deus.

Ora aí está um ponto que eu gostaria de "pregar" foi a forma como nós nos apresentamos na Quinta-feira Santa. Jesus foi preso nesse dia e nós tambem o mereciamos pela nossa conduta(imensa conversa)durante o sermão logo após a saída da Procissão.
Se nós queremos ser os melhores temos que fazer por isso.
Sei que são sempre os mesmos a virem cá espiar o blog mas por favor passem a mensagem.(Evangilizem)Temos que melhorar tanto a nível Musical,como em apresentaçao,saber estar e postura adequada (saídas da formatura)pois é a nossa imagem que está em causa.



(Protótipo experimental para não falhar tantas notas).



Para todos os membros ,amigos e simpatizantes da Banda uma Santa e Feliz Pascoa 2011

terça-feira, abril 05, 2011

Gravação de DVD "Biba a Ramboia" Canário & Amigos






No passado 12 de Março a Banda D' Antas (Associação Banda dos Bombeiros Voluntários de Esposende teve oportunidade de participar, no pavilhão Multiusos de Guimarães na gravação de um DVD "Biba a Ramboia" do grupo Canário Amigos.

Foi um belíssimo espectáculo, muito bem conseguido e com casa cheia! Notou-se uma boa organização e e um especial cuidado com o alinhamento do espectáculo, quer na feitura dos cenários, iluminação, e disposição dos artistas em palco.
Tou certo que o resultado será um belíssimo DVD, que contrariamente a outras experiências piloto, na nossa banda em particular, contou com um sério investimento, pessoas serias a trabalhar e planeamento antecipado. Portanto não será objecto de criticas, mesmo de quem não tentou, nem nada fez para isso!
Outra palavra para os grupos envolvidos e seus directores artísticos: Grupo Canário & Amigos, na pessoa de Augusto Canário, uma pessoa que enche o palco de alegria com as suas letras,quadras e cantares ao desafio que nada envergonham a nossa cultura popular; a Banda d' Antas, na pessoa do seu Maestro Valdemar Sequeira, pelo seu trabalho de arranjo das peças apresentadas, trabalho de direcção e composição nos mais diversos estilos; ao grupo de Zés Pereiras D' Antas e aos seus directores, na pessoa do seu director Anselmo Cunha, pelo magnifico trabalho de divulgação da nossa cultura popular e às inovações que conseguem recriar neste campo; aos tocadores de concertina, alunos da escola de concertinas, na pessoa do seu professor José Manel Neves, pela divulgação e perpetuação do belíssimo instrumento que é a concertina!!
E se é com os Mestres que devemos aprender, no dia 12 de Março foi nos dada uma grande lição!!!

Um belo espectáculo, parabéns a todos os envolvidos!

Restantes fotos deste evento em:http://bandamusicadeantas.com/galeria.php?id=8

Duarte Neiva Ferreira

segunda-feira, março 28, 2011

1º Aniversário "BANDAMECOS"


Grande actuação da orquestra .......Foi com grande postura que a nossa Orquestra de Sopros se apresentou na festa do 1º Aniversário da Orquestra Juvenil Bandamecos no Auditório do Conservatório de música do Porto. Esteve também presente a Orquestra "La Belle Époque".

Foi uma noite memorável de grande qualidade musical e os nossos jovens músicos estão de parabéns pelo desempenho prestado.Fiquei muito contente e vaidoso pela qualidade que a nossa orquestra possui.O solista Jorge Viana esteve magnífico e é sempre um encanto ver e ouvir a forma como ele põe a tuba a cantar, parabéns. O nosso maestro sempre zeloso pelos pupilos esteve também no seu melhor. Com tristeza pude constatar a falta de apoio dos nossos conterrâneos contabilizando o número de espectadores presentes mas a qualidade esteve irrepreencivél.Penso que eles se sentem mais confiantes se lhes prestamos apoio pelo menos em presença...por favor participem mais nas actividades dos vossos filhos. Eles crescem rapidamente, aproveitem o que de bom eles fazem ,vejam o desenvolvimento e crescimento social ,cultural, educacional, musical e o sentido de responsabilidade já adquirido pelos vossos filhos.

Por isso, mais uma vez, participem e acompanhem os nossos jovens Músicos pois Eles são o futuro da nossa Banda.



video
video

sexta-feira, março 25, 2011

Canário e eu.......


Espetacular este mega concerto.
Ps:_ Sr.Duarte aguardamos as fotos???

Que dizer deste achado?


Não os reconheço todos e vocês??
Aceitam-se palpites....


PS:_Aguardando as ditas fotos que o Sr. Duarte prometeu .

segunda-feira, março 21, 2011

site da Banda

Olá amigos,

finalmente já temos um site da Banda.

passem por lá, deixem comentários e sugestões...

http://www.bandamusicadeantas.com

sábado, março 19, 2011

Concerto 19/03/2011






Programa

Palha blanco _ Pasodoble(AFONSO ALVES)

Festive Overture op.96 (DIMITRI SHOSTAKOVITCH)

Persis Overture (JAMES L.HOSAY)

The Mask of Zorro (JAMES HORNER)

Pop Hit - Medley (LUÌS CARDOSO)

The Stars and Stripes Forever (J:F:SOUSA)

sábado, janeiro 15, 2011

Janeiras 2011


Pois é meus amigos mais um ano passado.Aqui vamos nós de gaita na mão, porta a porta, mantendo a tradição para a banda ajudar.Foi no dia 15 de Janeiro, cantigas tardias devido ao tempo chuvoso da semana anterior.Partimos com alegria e vontade para as "cantigas dos Reis".
Deixo aqui arquivos, para mais tarde recordar, fotos, quadras, gargalhadas e muito mais, vividas por quem as foi cantar




Janeiras

Ai,lá vai a pombinha a voar,
Ai,lá por cima da oliveira,
Ai,se quer a banda ajudar,
Ai,meta a mão na algibeira


Vimos cantar as Janeiras
Boas festas desejar
Que tenha muita saúde
No ano qu'está a entrar.



Nesta casa tão bonita
Gente nobre aqui mora
Venha-nos dar a Janeira
Não nos deixe ir embora

Tio David (Heroi continua sempre na luta)


Ó senhora desta casa
Sentadinha à lareira
Chegue-se aqui à porta
Não se esqueça da carteira

O Dicionário da Porto Editora (4ª Edição) define Janeiras como “Cantigas de boas-festas por ocasião do Ano Novo”. Assim sendo, não podemos deixar de relacioná-las, com Janeiro, o primeiro mês do ano, assim chamado em honra do deus Jano (de janua = porta, entrada). Este deus ocupava um lugar muito importante na mitologia romana, sendo o seu nome invocado antes de Júpiter. Jano era o porteiro celestial, e, consequentemente, o deus das portas, que as abria e fechava, esperando-se a sua protecção na partida e no regresso. Considerado um deus dos começos, Jano era invocado para afastar das casas os espíritos funestos e não podia deixar de ser invocado no mês de Janeiro, começo do novo ano. Em sua honra aproveitariam os romanos para se saudarem uns aos outros. Parece, portanto, que as Janeiras têm origem nesses cultos pagãos, que o cristianismo não conseguiu apagar e que se foram transmitindo de geração em geração.

(antigamente)
Em Guilheta, as “reizadas” deixaram memória, particularmente as cantorias que tinham lugar à noite, umas vezes no “coberto” do “Frade” (Manuel Martins Frade), outras no “coberto” da Tia Amélia da Loura, e ainda noutras (…). Estas noites de cantigas ao desafio reuniam grande número de ouvintes, de Guilheta e de outros lugares da freguesia. Na memória de alguns ficaram os nomes de “cantadores” como o Pereira, da Apúlia, o Ferreira, de S. Simão da Junqueira (Vila do Conde), o Teixeira, de Ovar, a Deolinda Ferreira, de Oliveira de Azeméis, ou o “Peta”, de Vila Verde.
(Memória de Manuel Gonçalves Couto)



A todos quantos participaram de forma directa ou indirecta,musicos cantores ,direcção,amigos da banda,cozinheiras, ajudantes,povo de S.Paio de Antas um muito obrigado sem vocês não seria possivel manter a tradição e ajudar esta instituição Banda dos Bombeiros Voluntários de Esposende.Um bem haja para todos Nós...hehehhehe

domingo, janeiro 02, 2011