segunda-feira, julho 23, 2007

Concerto Coral Sinfónico



Fernando Pessoa dizia que “As coisas que acontecem não são, senão como são contadas depois”.
Pois então, digo-vos que o que aconteceu no passado sábado, na nossa freguesia de Antas foi um espectáculo Memorável.
Na nossa memória colectiva ficará registado um momento que envolveu muitas pessoas, interligadas numa única linguagem, que é a música, e ficará registada a emoção de ver o adro da Igreja Paroquial repleto de pessoas, numa assistência incrível e por todos nós agradecida.
Houveram muitos dias antes daquele em que todos subimos ao palco para dar vida a um espectáculo com a única pretensão de o fazermos bem e da melhor maneira possível. Os dias em que se pensou em cada pormenor do espectáculo, em cada recurso necessário…os dias em que se pediu a participação das pessoas, os dias em que se pediu o envolvimento das mesmas, os dias em que o desafio foi projectado, a vontade lançada e o empenho exigido.
E o dia do Concerto Coral Sinfónico chegou, envolto de expectativa, entres pautas, Ballet, vozes e fogo de artifício, com uma causa comum de promover um concerto que se distinguisse pela qualidade, pelo trabalho conjunto e pela ousadia nos meios envolvidos.
Mesmo com a certeza de que as homenagens e os agradecimentos nunca serão suficientes para igualar o esforço reproduzido para tal fim, fica o nosso reconhecimento e agradecimento a todos e a cada um, aos que se empenharam e entregaram de forma absoluta para erguer um espectáculo onde música, canto e dança se combinaram numa imagem que dificilmente queremos perder.

4 comentários:

Anónimo disse...

Floriano SAlgueiro diz:De facto coisas contadas não são mais do que acontecimentos passados.
Pois é Nela este acontecimento foi do melhor e ninguem o pode negar, o concerto coral polifónico foi suberbo ,fantastico, brilhante, envaidecedor, divertido um puro balsámico para o ouvido e um cheirinho para a visão enfim não encontro palavras suficientes para poder descrever tal acontecimento.
Aínda neste momento sinto calafrios arrepiantes pois enquanto tou escrevendo tou ouvindo o final do 1912 do concerto polifónico; pois levei o meu mp3 para o concerto e gravei essa parte com ele no bolso embora a gravação não tenha muita qualidade o simples facto de relembrar o concerto com sons é indescríptivel a sensação de poder reviver este magnífico momento que ficará para sempre nas nossas melhores memórias.
Sinceras felicitações para todos quantos participaram neste evento não me querendo esquecer de que todos não é mais que a soma de partes ...
E penso que não poderia haver maior homenagem do que ter participado no concerto isso tanto para colectividades como para individualidades, um bem haja para todos.
Espero ansiosamente pela gravação para poder deslumbrar momentos únicos e inesqueciveis
O Man.

Manuela Cunha disse...

São acontecimentos passados mas bem vividos...neste caso!!! :)

Anónimo disse...

Não disse que foram mal vividos pelo contrário encheu minha mente e memória de tal forma astral em que nem a maior formatação poderá apagar.
O Man.

Paulo disse...

anonimo disponibliza o k tens gravado na net pra gente tb ouvir!
abraco